terça-feira, 31 de maio de 2011

Vistoria Técnica - Indústria e Comércio São Lucas

          As fotos abaixo são de meu acervo pessoal se referem à vistoria na Indústria e Comércio São Lucas, localizada na Rua Conselheiro Rocha, nº 1600, no Bairro Santa Tereza, em Belo Horizonte/MG. A empresa funciona em  vários galpões interligados, subutilizados e em estado de conservação ruim. São aproximadamente 30 funcionários. Para o bom funcionamento da empresa é necessário haver espaço para montagem, produção, depósito, área de tratamento químico, tornearia, acabamento, polimento, casa de bomba, empacotamento, diretoria, sala de reuniões, setor administrativo, almoxarifado, copa, vestiário feminino e masculino, tesouraria, gerência, cantina e recepção. Os funcionários sentem falta de áreas verdes!
          As áreas que estão em melhor estado de conservação e dispõem de uma organização especial são as administrativas e de diretoria. As áreas comuns aos funcionários de produção estão bem danificadas. Nas fotos, você não verá os operários porque não se disponibilizaram para aparecerem nas mesmas. Algumas áreas são bastante escuras, exigem iluminação e ventilação mecânicas.
          Vivenciar um dia na rotina da Indústria e Comércio São Lucas foi de muita valia em minhas pesquisas deste semestre. Perceber a realidade dos funcionários, seus relacionamentos, o modo como são tratados, as condições de trabalho, os espaços necessários para o desenvolvimento das atividades.         












Entrevista - Complexo Empresarial em Belo Horizonte

          Disponibilizo abaixo as respostas dadas por um advogado bem sucedido, empresário de uma empresa de cobrança em Belo Horizonte, ao meu questionário disponibilizado no link: http://www.surveymonkey.com/s/FXC9M6D.

          O questionário faz parte de uma pesquisa sobre a possibilidade de construir um Complexo Empresarial em Belo Horizonte. Essa pesquisa me ajudará a fazer o Trabalho Final de Graduação e está direcionada a empresários e executivos de sucesso.

          Se você se encaixa neste perfil, por favor, preencha o questionário também! Contribuirá muito em minha formação. É super rápido e fácil!

          Até agora obtive 31 respostas! A análise e a compilação dos dados muito me ajudará a projetar o condomínio comercial.


1 – Numere de 1 a 7 o que mais lhe incomoda ao se deslocar no município quando você viaja para outra cidade a trabalho ou a lazer. Considere o número 1 para o que lhe mais incomoda e o 8 para o que lhe incomoda menos.
1 (1)2 (2)3 (3)4 (4)5 (5)6 (6)7 (7)
( 6 ) Trânsito
( 3 ) Serviço de HotelariaX
( 1 ) AlimentaçãoX
( 2 ) InformaçõesX
( 4 ) ComunicaçãoX
( 7 ) Sinalização
( 5 ) Meios de TransporteX
 Outro (especifique):
2 - Que tipos de serviços você acredita que precisam estar disponíveis a uma pessoa que trabalha de madrugada?
Serviços publicos jurídicos, que tem encerramento as 17:00. Forum, JESP, estes serviços deveriam funcionar 24 horas, uma vez que advogados não tem horario para cumprimento de prazos especificos.
3 – Considere um complexo empresarial – um condomínio comercial que seja um local de trabalho e também de lazer direcionado a empresários, funcionários de empresas e consultores. Um local onde seja possível, além de trabalhar, lanchar, almoçar, fazer compras, fazer consultas médicas, resolver problemas bancários, fazer tratamentos estéticos, relaxar e fazer exercícios físicos. Você trabalha, já trabalhou ou já visitou um complexo deste tipo? Caso sua resposta seja sim, informe onde e marque sua impressão sobre o local:
f) Monumental
Antigo complexo World Trade Center - Lower Manhattan, Nova Iorque
4 – Numere de 1 a 7 o que você considera mais importante em um condomínio comercial. Considere 1 como prioridade máxima e 8 como prioridade mínima.
1 (1)2 (2)3 (3)4 (4)5 (5)6 (6)7 (7)
( 2 ) SegurançaX
( 3 ) EstacionamentoX
( 7 ) Jardins e áreas verdesX
( 6 ) Boa convivênciaX
( 1 ) Recursos tecnológicos (internet, telefonia...)X
( 5 ) Boa circulaçãoX
( 4 ) Amplitude de espaçosX
Outro (especifique):
5 – Um complexo empresarial que tenha uma área para esportes e lazer deverá permitir a entrada da comunidade vizinha para a prática de esportes?
Não.
Não vejo como atitude sensata, visando segurança e conforto dos condomínos.
6 – No seu ramo de atuação profissional, você estima que um executivo bem sucedido trabalhe quantas horas por dia?
 
d) De 12h a 14 horas
7 - No seu ramo de atuação profissional, qual é a infraestrutura necessária para o bom desempenho das funções que estão relacionadas à sua empresa?
Em primeiro lugar tecnologia ilimitada, atuo com Direito, hoje conseguimos protocolar petições junto ao JESP de Manaus estando em Belo Horizonte. Estacionamentos amplos, visando o conforto e segurança dos advogados que trabalham em média 12 horas por dia, a segurança do carro não pode ser uma preocupação. Um ambiente arejado, silencioso (telefones com toque livre jamais!), refeitório bem organizado e confortável, e biblioteca para eventuais consultas.
8 – Por favor, descreva a sua rotina de trabalho:
Atuo com Direito. Não existe uma rotina definida, o dia começa as 08:00 e termina quando as atividades findam. Recebemos em média 150 audiencias diariamente distribuidas entre Revisionais, indenizatórias e PROCON, gerencio peças diariamente de todas elas, em reunioes com gestores. Em média 3 vezes por semana viajo entre RJ, SP, DF para conferência de relatórios de atuação.
9 – O que mais desgasta um empresário na rotina diária de trabalho?
Ser impossibilitado de exercer suas atividades em função de problemas com que envolve transporte (atrasos de voo) Internet ( problemas de provedores).
10 – O que se espera de um edifício específico para empreendimentos corporativos?
Uma estrutura que atenda plenamente o alvo empreendedor, isso implica em conforto, segurança, comodidade e facilidade de exercer suas funções.

terça-feira, 17 de maio de 2011

Imóveis para TFG

          Para atender um complexo empresarial em Belo Horizonte busquei por terrenos de grandes dimensões. Encontrei 2 possíbilidades, uma de frente para a outra conforme imagens abaixo. O maior deles é o que está identificado por uma estrela vermelha. Possui uma área total de 118.384,00m²

          A atividade objeto da minha proposta é vista no Plano Diretor de Belo Horizonte como política urbana e política de desenvolvimento econômico. Trata-se de um centro, ou seja, uma concentração de atividades comerciais e de serviços dotada de ampla rede de acesso e grande raio de atendimento; e turismo.

          O imóvel objeto de estudo (identificado) está inserido na Subárea III – Área de Influência Direta integrante das Áreas em Reestruturação no Vetor Norte de Belo Horizonte e isto lhe garante o direito instituído pela Operação Urbana Consorciada. Trata-se da outorga onerosa de potencial construtivo adicional para uso não residencial em imóvel situado em via de ligação regional, limitado ao coeficiente de aproveitamento máximo igual a 4,0 (quatro), mediante avaliação do COMPUR no que se refere à pertinência do uso e à capacidade da infraestrutura no local do empreendimento, estando sujeito ao licenciamento especial ambiental ou urbanístico, conforme o caso.


                Endereço: Rodovia Prefeito Américo Renê Gianetti, próximo ao trevo da Estrada Nova
                            para Santa Luzia, a 1,5km de distância da Cidade Administrativa/MG.

           Os parâmetros urbanísticos aplicáveis à proposta do meu trabalho de Pré-TFG são:

          “§ 1º - A Área de Influência Direta fica submetida aos parâmetros urbanísticos estabelecidos para Zona de Adensamento Restrito – ZAR-2 –, com o Coeficiente de Aproveitamento limitado a 0,5 (cinco décimos).

          § 3º - Fica vedada, na Subárea III de que trata o caput deste artigo, a instalação de usos industriais e atividades do Grupo IV, prevista no Anexo X da Lei nº 7.166/96.

          § 4º - Fica permitida a outorga onerosa de potencial construtivo adicional para usos não residenciais em imóveis situados em vias coletoras, arteriais e de ligação regional, limitado ao Coeficiente de Aproveitamento Máximo igual a 4,0 (quatro), mediante avaliação prévia do Conselho Municipal de Política Urbana - COMPUR - quanto à pertinência do uso e à capacidade da infraestrutura no local do empreendimento, estando sujeito ao licenciamento especial ambiental ou urbanístico, conforme o caso.

          § 7º - Fica estabelecido o lote mínimo de 1.000 m² (um mil metros quadrados).”

Obra Análoga - Centro Empresarial de Campinas






          A cidade de Campinas/SP sediará, em pouco tempo, o mais novo e moderno complexo empresarial construido pela Panamby Empreendimentos. Será lançado um empreendimento comercial com 2 torres comerciais que contarão com salas menores de 35 a 70 m² e mais 2 torres corporativas com salas que vão de 150 à 600 m². Este empreendimento contará com estacionamento avulso e mensal para funcionários e/ou visitantes, itens voltados a sustentabilidade e shopping center com 5.000 m² para instalação de 51 lojas, tais como restaurantes, bares, fast-foods, cafés, lotérica, correios, cosméticos, drogaria, estética (cabeleireiro, massagem, etc.), bancos, brinquedos, moda feminina e masculina, presentes, telefonia, lavanderia, livraria, papelaria, informática, agência de turismo, e mega loja, etc.

         No terreno será construído um moderno centro empresarial, com investimentos de R$ 200 milhões. Terá quatro torres de 27 andares, em estilo contemporâneo. Serão duas unidades corporativas, com lajes de até 600 metros para locação, e duas multiuso, com conjuntos a partir de 35 metros quadrados, dotados de lavabo e copa de apoio.

Obra Análoga a Complexo Empresarial - Company Business Tower








Company Business Towers é um complexo empresarial que foi aprovado para ser construído na Marginal do Rio Pinheiros, distrito de Santo Amaro, ao sul do bairro do Brooklin, em São Paulo. Será composto por dois arranha-céus, sendo um deles, o maior do país. A torre A do complexo terá 47 andares e 189m de altura. Nela haverá espaços entre 94,00m² a 215,00m². A torre B terá 31 andares e 124 metros de altura. Este complexo ainda está em execução com previsão de conclusão em 2013. O endereço é Rua Dr. Rubens Gomes Bueno, nº 647.


Obra Análoga a Complexo Empresarial - Brasil 21

Fonte: http://www.complexobrasil21.com.br/view/principal/complexo.php

          O Centro Empresarial Brasil 21 ocupa uma área de 33.350,00m² e é o primeiro em Brasília a adotar o consagrado conceito mundial de Mixed Use Project, no qual é possível encontrar no mesmo espaço opções de serviços, lazer, conforto, gastronomia, centro de negócios, segurança e qualidade de vida urbana.
          O Centro Empresarial Brasil 21 é composto por três hotéis; três torres de escritórios; um centro de convenções para três mil pessoas; garagem com 1.200 vagas; auditórios; diversas lojas; além de bares e restaurantes. O complexo ocupa toda uma quadra do Setor Hoteleiro Sul, e se situa em área nobre, ao lado do shopping Pátio Brasil. Este complexo é outro modelo de estudo para o desenvolvimento do trabalho final de graduação.

Fonte: http://www.complexobrasil21.com.br/view/principal/complexo.php

Saiba mais no site: http://www.complexobrasil21.com.br/view/principal/index.php

Obra Análoga a Complexo Empresarial - CENESP


Fonte: http://www.centroempresarial.com.br/pt-br/video/

          Este vídeo apresenta objetivamente o Centro Empresarial de São Paulo - CENESP. Trata-se do maior complexo de escritórios da América Latina. É um ícone de modernidade e grandeza no mundo imobiliário corporativo! O complexo está localizado na Av. Maria Coelho Aguiar, nr. 215, no Bairro Jardim São Luís. O empreendimento possui uma área total de 250 mil m². Uma circulação diária de 15 mil a 20 mil pessoas. 4.500 vagas cobertas de estacionamento, sendo 300 para visitantes. Andares com área total de 2.844m², que podem ser divididos em até 4 conjuntos. Monitoramento de segurança 24 horas por dia, através de rondas motorizadas e com cães, bombeiros e mais de 140 vigilantes e agentes de segurança. Equipe de 12 bombeiros para emergências de incêndio e emergências médicas. 185 mil m² de área verde, um anfiteatro para 315 pessoas e 9 salões para eventos com 15 combinações possíveis. Considero o CENESP uma inspiração para meu trabalho final de graduação.

Solução - Suposição Inadmissível, pelo menos para mim!!!!

                                                   Fonte: http://www.culture-se.com/noticias/239

          Ainda com base na problemática levantada e postada anteriormente divulgo uma idéia, uma hipotése levantada e sugerida, mas que sinceramente, não se encaixa no meu perfil. Disponibilizo por fazer parte de um processo de idéias, de busca por soluções viáveis.

          Trata-se do desenvolvimento do estudo e aplicabilidade de um hotel de alto luxo, um hotel de grife em Belo Horizonte. Pesquisas apontam que executivas de sucesso e formadoras de opinião têm ganhado um espaço cada vez maior nas relações trabalhistas. Segundo um estudo realizado pela instituição Serasa Experian, as mulheres representam 40% do grupo dos ricos, sofisticados e influentes do país. Representam também 39% dos empresários de sucesso das grandes cidades e executivos formadores de opinião. De acordo com a socióloga Cristina Panella a presença de mulheres em altos cargos segue uma curva crescente em gráficos e estatísticas.

          Camila de Mendonça, do portal InfoMoney, informa que trata-se de 611 mil executivas que vivem em áreas nobres dos meios urbanos, formando o grupo mais rico da sociedade brasileira. Com idade entre 40 e 60 anos, essas mulheres são consumistas de bens e serviços exclusivos, são mulheres que vivem com luxo e conforto. O grupo de mulheres, menos ricas, que vivem confortavelmente devido aos altos salários de uma carreira bem sucedida são aproximadamente 340 mil que também consomem produtos de luxo e se acham merecedoras dos mesmos.

          O especialista em negócios de marketing da Serasa afirmou que a mulher não só influencia as vendas, como decide pela compra e paga e que a mulher inserida em grupos sociais de alto luxo são uma força motriz para a economia da cidade.

          Para essas mulheres ricas, empreendedoras, executivas e empresárias de sucesso que o hotel de grife de luxo é proposto. No mundo, diversas marcas de moda e de luxo se diversificaram para o ramo da hotelaria. Grifes como essas se tornaram objetos de desejo e são uma estratégia para empreendimentos de serviços de luxo que geram vantagens à economia de uma cidade.

                                                                                   “Hoje, mais do que nunca, a moda se expandiu a ponto

                                                                          de englobar nosso modo de vida – não só como nos vestimos

                                                                            mas também onde moramos, em que restaurante comemos,

                                                                                     qual carro dirigimos e em que hotel nos hospedamos.”

                                                                                              Giorgio Armani, em http://revistaalfa.abril.com.br


          Desta forma, fica viável propor um hotel onde cada detalhe dialogue com o estilo da grife que teve suas mercadorias, objetos de desejo, divulgados pela marca em desfiles, catálogos, revistas e na mídia em geral.

Solução - Suposição Admissível

Fonte: http://www.blogmetropolitano.com.br

          Tendo por base a problemática postado anteriormente, proponho-me a responder a pergunta com o desenvolvimento do estudo e a aplicabilidade de um complexo empresarial em Belo Horizonte, a saber, um lugar de fazer negócios, eventos, lazer e conhecer a cultura de Minas Gerais.
            Trata-se do primeiro complexo empresarial de Belo Horizonte, um local inovador que utiliza a arquitetura comercial e corporativa dentro do conceito de “green building”. Um empreendimento que se baseia em medidas de redução do impacto ambiental, como captação pluvial e uso de energia renováveis com espaços bem planejados que respondem aos requisitos das empresas nacionais e multinacionais que trabalham com dinamismo e sofisticação no mercado.
Um local de trabalho e também de lazer direcionado a empresários, funcionários de empresas e consultores, portanto um local de infinitas possibilidades e relações sociais que funciona como uma pequena cidade, suprindo as necessidades da vida rotineira como lanchar, almoçar, fazer compras, fazer consultas médicas, resolver problemas bancários, fazer tratamentos estéticos, relaxar e fazer exercícios físicos evitando assim o caos vivido nos deslocamentos urbanos. Um condomínio comercial de referência com boa localização, vasta infraestrutura, tecnologia de ponta, rede de serviços, segurança e acessibilidade.
 Um complexo empresarial que abrigará grandes empresas, disponibilizará espaços flexíveis para eventos, quem sabe um shopping, agências bancárias, estacionamento, oficina mecânica, posto de gasolina, heliponto, entre outros.

Focando na problemática


          Belo Horizonte foi escolhida como uma das cidades-sede da Copa de 2014 e está investindo milhões de reais tanto do poder público quanto da iniciativa privada em obras de infra-estrutura para o atendimento da demanda estimada e até mesmo por causa da possibilidade de ser um dos palcos da Copa das Confederações. Os investimentos pretendem solucionar o que a economia chama de gargalos. Os gargalos são:
          - Rede hoteleira atual não atende as exigências da FIFA e a suposta demanda, estima-se a construção de 15 novos hotéis até 2014.
          - Aeroportos, principalmente o Tancredo Neves que já trabalha no limite da demanda atual que é de 6 milhões de passageiros por ano, bem como seu estacionamento;
          - Mobilidade, serão executadas obras nas vias de acessos rápidos e em algumas ruas do centro para receberem o BRT (Bus Rapid Transit), além da extensão do Boulevard Arrudas, da via 210 que ligará a via do Minério com a Av. Tereza Cristina e da via 710 que ligará a Av. dos Andradas à Cristiano Machado.
            A cidade ainda investirá em segurança, no circuito cultural e na gastronomia, além do que já tem sido realizado no complexo do Mineirão e Mineirinho.
            Existe uma grande preocupação dos órgãos governamentais, dos empreendedores, como da população em geral sobre o período pós-copa. Depois da Copa, como será a economia de Belo Horizonte? Será que os empreendimentos serão atrativos? A que demanda os investimentos atenderão?
             É mediante estes dados que a problemática deste semestre se define: Como a arquitetura pode contribuir para manter o turismo atrativo em Belo Horizonte gerando economia para os empreendimentos criados para a Copa de 2014? Como manter os hotéis, os aeroportos e a infraestrutura ativos e operantes após a Copa de 2014?

Turismo de Negócios em Belo Horizonte

 Fonte: Revista Viver Brasil

          Conforme dados anuais da Prefeitura Municipal de Belo Horizonte, os números do turismo de negócios na capital são:
          - 4 mil eventos corporativos;
          - 25 empresas promotoras (Sindiprom/MG);
          - 4 milhões de participantes;
          - cada evento em BH movimenta, em média, R$ 393 mil;
          - são arrecadados, em média, R$ 43 mil em impostos;
          - eventos nacionais representam 25% do total realizado
          - o setor fatura, em média, R$ 1,5 milhão.

          O Governo de Minas Gerais implantou em 2008 a Rede de Turismo de Negócios e Eventos a fim de consolidar o status de referência nacional em eventos corporativos. Um convênio com o Banco Interamericano de Desenvolvimento garantiu um investimento de US$ 5,6 milhoes para capacitar trabalhadores do turismo e atrair novos eventos para o Estado.
          Com esses dados, muita pesquisa e informação tenho fortalecido o tema de trabalho deste semestre que é economia, mais precisamente o turismo de negócios em Belo Horizonte. A capital mineira tem atraído o turismo de negócios e de acordo com o International Congress and Conference Association (ICCA) é a 5ª cidade do Brasil em números de eventos internacionais.

Centro de Convenções em BH - CCBH






          O bairro União, localizado na região nordeste de Belo Horizonte, abrigará o CCBH - Centro de Convenções de Belo Horizonte. Trata-se de um empreendimento de R$ 60 milhoes de padrão internacional e que pretende fortalecer o turismo de negócios na cidade. O projeto contempla um hotel de luxo com 300 quartos, um centro comercial e gastronômico e um estacionamento para 1.817 veículos. Tudo isso num terreno de 31.000,00m² que fica na Avenida Cristiano Machado, 3.450, ao lado do Minas Shopping.
          O CCBH terá área construída de 17.000,00m², atenderá um público de 10 mil pessoas e conforme expectativa da PBH deverá superar São Paulo e o Rio de Janeiro com um espaço de qualidade para a realização de eventos nacionais e internacionais, além de atender a demanda da Copa 2014.
          A obra deverá começar em outubro de 2011 e está prevista para terminar em março de 2014.
          O CCBH está diretamente relacionado às minhas pesquisas deste semestre. A área do terreno, o potencial construtivo, a quantidade de vagas de estacionamento, a demanda de pessoas são dados que me fazem perceber a dimensão da minha proposta assim como as obras análogas encontradas. Tudo que diz respeito ao fortalecimento do turismo de negócios em BH me interessa!

segunda-feira, 4 de abril de 2011

Vistoria Técnica - Agência Bancária

          No último dia 30, mais uma agência bancária foi inaugurada em Belo Horizonte, no Bairro Carlos Prates. Tive o privilégio de visitar a obra, acompanhar parte da história e fui convidada para a inauguração... Não fui, é uma pena! O trabalho não permitiu... Por questões de segurança não divulgarei a empresa e apaguei das fotos os indícios de publicidade e marketing. Antes de ser agência, era um galpão. A obra foi feita em 5 meses, conforme entrevista postada anteriormente, e o acabamento deixou a desejar. A rampa de acessibilidade atrasou a obra em duas semanas... E o jardim foi executado por empresa terceirizada de um dia para o outro, o que havia 24 horas antes da inauguração era inviável. A propósito, quem quiser abrir uma conta lá é só me avisar, o atendimento de primeira qualidade é garantido, o gerente é muito bacana!








Entrevista - Um engenheiro civil que é bancário!

1 – Informe, por favor, seu nome e sua profissão.
Resposta: Israel Oliveira, bancário.
 
2 – Qual a sua idade e formação acadêmica?
Resposta: Tenho 38 anos, sou Engenheiro Civil.

3 – Por que um Engenheiro Civil se tornou um gerente bancário?
Resposta: Já era bancário durante o curso, e quando da graduação, a dificuldade de colocação no mercado de trabalho, os salários e horizontes a curto prazo, influenciaram na decisão de investir na carreira bancária.

4 – Hoje você se sente realizado profissionalmente?
Resposta: Entendo que mais que retorno financeiro, todo profissional busca valorização pessoal, e nesse sentido me sinto realizado. Porém desejo ainda exercer de forma plena a Engenharia Civil.

5 – Quantas horas você trabalha por dia?
Resposta: 8 horas por dia.

6 – Sua faixa salarial, considerando os benefícios que sua empresa oferece, gira em torno de:
Resposta: R$ 4000,00 a R$ 6.000,00

7 – A agência que você gerencia, acabou de ser inaugurada. Como foi a sua relação com a construtora?
Resposta: O mercado da construção civil passa por um momento de grande aquecimento, porém com reflexos na pouca qualificação dos profissionais, em contra partida a um elevado custo financeiro. A construtora responsável pela obra, sofreu com o resultado deste cenário atual. Diversas vezes tive que fazer relatórios com apontamentos das falhas de execução de projetos, atrasos e não observância de padrões de qualidade e acabamento, o que a princípio não era função delegada ao gerente, porém como o atraso, estava impactando diretamente a gestão financeira.

8 – Quanto tempo durou a obra de reforma do galpão?
Resposta: 5 meses

9 – Como Engenheiro, o que você considera que ficou pior na obra. Por quê?
Resposta: O acabamento de modo geral ficou bem abaixo dos padrões razoáveis.

10 – Pensando na arquitetura da agência qual é o ambiente ou espaço que mais importa ao cliente? E aos funcionários?
Resposta: O auto atendimento, o ambiente gerencial e o espaço de abertura de contas têm importância relevante aos clientes e aos funcionários que em sua maioria trabalham nesses ambientes.

11 – A agência possui quantas vagas de estacionamento?
Resposta: 5 vagas, sendo uma PMR.

12 – E a acessibilidade, para você está de acordo com a NBR 9050?
Resposta: Sim, a rampa de acesso, banheiro, e acessórios estavam de acordo.

13 – Você pode citar os ambientes da agência e as quantidades, se for o caso?
Resposta: No térreo, sala de auto atendimento, área de atendimento ao público gerencial, abertura de contas, bateria de caixas, banheiro PMR, num total aproximado de 360 m2. No mezanino com 85 m2, tesouraria, cozinha, banheiros, sala de máquinas e sala de computadores.

14 – Na sua opnião, a arquitetura contribui para a segurança do Banco e dos clientes?
Resposta: Não, a utilização de vidros se tornou comum, apresenta beleza e iluminação, porém deixa clientes e funcionários mais expostos.

15 – Quantos anos você trabalha nesta área? Vc consegue citar alguma mudança para a arquitetura que vc acredita que melhoraria sua rotina de trabalho?
Resposta: Há 21 anos. A fachada e um paisagismo inovador. As pessoas gostam de jardins...

16 – Quanto tempo você gasta de deslocamento por dia com seu trabalho?
Resposta: Em torno de 1:30h, considerando ida e volta.

17 – Você usa qual meio de transporte para ir trabalhar?
Resposta: Carro.

Pequenas empresas na Copa de 2014


          O Sebrae apresentou no dia 29 de março deste ano, na cidade do Rio de Janeiro, um mapeamento do Programa Sebrae na Copa 2014, encomendado à Fundação Getúlio Vargas. As oportunidades foram divididas em quatro setores da economia para micro e pequenas empresas nas 12 cidades-sede da Copa 2014. São R$ 79,3 milhões aplicados em programas de consultoria, inovação e acesso a mercados, com destaque para a possibilidade de negócios para pequenos empreendimentos antes, durante e após a Copa de 2014.
          “A Copa do Mundo é uma oportunidade para fortalecer os pequenos negócios em nosso país. Esse mapeamento vai ajudar no fortalecimento das micro-empresas brasileiras que poderão, não apenas, aproveitar melhor as oportunidades de negócios, como se tornar ainda mais competitivas para projetar uma vida empresarial a longo prazo. O legado da Copa é muito importante”, ressaltou o presidente nacional do Sebrae, Barretto.
          O Sebrae vai capacitar 7,7 mil empreendimentos com mais de dois anos de funcionamento nas cidades-sede, a partir da identificação das atividades mais promissoras em cada estado.


          Já percebemos uma demanda gigantesca de empregos no ramo da construção civil. Com esses investimentos e toda essa capacitação novas oportunidades surgirão para os alunos do 9º período do curso de Arquitetura e Urbanismo do Centro Universitário Izabela Hendrix que formam no final deste ano. Pergunto-me se estamos preparados para enfrentar o mercado de trabalho... Quando as atividades promissoras forem apontadas, poderemos direcionar nossas habilidades e/ou corrermos na busca por especialização. Ampliar horizontes é uma realidade evidente e pra ontem!

Idosos no Brasil

 
          Segundo o IBGE, até 2025 o Brasil será o sexto país do mundo com o maior número de pessoas idosas. O governo brasileiro alerta para a necessidade de se criar, o mais rápido possível, políticas sociais que preparem a sociedade para essa realidade. Estamos tão despreparados que há pouco tempo, o médico que quisesse se especializar em geriatria precisava estudar na Europa. Geriatria é uma especialidade da medicina que trata da saúde do idoso e gerontologia vem a ser a ciência que estuda o envelhecimento.
          Brasília é referência nacional, pois foi a primeira cidade a criar uma SubSubsecretaria para Assuntos do Idoso, além de instituir o Estatuto do Idoso, regido por princípios que registram o direito das pessoas mais velhas a uma ocupação e trabalho, como ainda acesso à cultura, à justiça, à saúde e à sexualidade, além, é claro, de poder participar da família e da comunidade.
 

          Essa estatística requer uma reflexão profunda da nossa parte sobre o papel do arquiteto neste novo contexto social. O que nós como arquitetos podemos fazer para contribuir com essa realidade social? As residências terão que ser adequadas... Não somente as residências, mas muitas áreas das cidades. Será que os idosos sofrem exclusão social? Além das rampas de acessibilidade e dos elevadores, o que podemos fazer para ajudá-los na mobilidade reduzida que possuem? E a tecnologia? Eles conseguem usufruir da tecnologia existente hoje com facilidade?

Agricultura Urbana


          A "Organização Cidades sem Fome" busca áreas ociosas em comunidades de baixa renda da Grande São Paulo e promove a instalação de hortas urbanas, gerando emprego e renda para os moradores. São 21 núcleos de hortas implantados, 665 pessoas diretamente beneficiadas, 2.660 pessoas indiretamente beneficiadas e 48 cursos de capacitação profissional ministrados. O "Projeto de Agricultura Urbana e Hortas Comunitárias", busca superar algumas das diferenças sociais, trabalhando para diminuir a insegurança alimentar e nutricional de comunidades em situação de vulnerabilidade social, reduzindo a fome e o desemprego.

          A agricultura urbana não é novidade para o arquiteto urbanista, novidade seria ver um planejamento urbano, um projeto que determine áreas para a agricultura urbana. No planejamento urbano somos obrigados por legislações específicas a separar uma porcentagem da área para equipamentos urbanos, também poderíamos ser obrigados a separar uma porcentagem da área para ações sociais sustentáveis. Em áreas de risco geológico, a agricultura urbana organizada e bem gerida poderia impedir as edificações irregulares.